Como estimular ludicamente o uso da linguagem

Inicialmente criado como um jogo de cartas, esse baralho de letras proporciona um entretenimento cujo objetivo é a composição e recomposição de palavras que estimula a imaginação e a criatividade, além de ser um interessante dispositivo de interação social.

A descoberta de sua aplicabilidade no ensino, nas práticas lúdicas relacionadas ao aprendizado da linguagem, mostrou que esse jogo pode ser amplamente utilizado tanto com crianças como com adolescentes e adultos, adaptando-se aos diferentes níveis e habilidades dos jogadores. Este baralho tem sido utilizado por reconhecidos educadores – tais como Profº Lino Macedo, Profª Anete Busin Fernandes e Maria Irene Maluf – e instituições de ensino, tais como o Colégio Rio Branco, o Colégio Dante Alighieri, a Escola Pacaembú, Colégio Porto Seguro, unidades do CEU de São Paulo dentre outros.

A associação desse instrumento pedagógico ao trabalho de alfabetização proporciona não só um interesse afetivo e cognitivo possibilitado pelo jogo, como também introduz uma atividade lúdica e social que pode ser partilhada com amigos e familiares, expandindo o exercício de aprendizagem e das relações interpessoais.

Assim, esse material, já testado como instrumento pedagógico, tem a qualidade de ser um eficiente auxiliar nas tarefas de alfabetização e desenvolvimento da criatividade e sociabilidade.

Hoje temos uma parceria com a Copag do Brasil, que é quem produz o Pingo no I.

M. César de Oliveira